Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Rodovia Amaral Peixoto vai ser privatizada pelo Estado

Concessão da rodovia faz parte de pacote lançado nesta semana pela secretaria da Casa Civil

Em 13/04/2018 às 16h47


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Rodovia Amaral Peixoto é uma das mais importantes estradas que pertencem a rota do petróleo no interior do Estado do Rio Rodovia Amaral Peixoto é uma das mais importantes estradas que pertencem a rota do petróleo no interior do Estado do Rio
A gestão da Rodovia Amaral Peixoto, no trecho compreendido entre Macaé e o acesso a Cabo Frio, passará em breve para as mãos da iniciativa privada.

Na última quarta-feira (11), o governo do Estado, através da secretaria estadual da Casa Civil, lançou edital para que empresas possam participar da elaboração do modelo de concessão da rodovia. A previsão é que outras 15 estradas que cortam todas as regiões Norte, Noroeste, Sul, Metropolitana e na Serra Fluminense também sejam privatizadas.

De acordo com a Casa Civil, nessa primeira fase, será autorizada a elaboração da modelagem da concessão das vias. Os interessados têm 30 dias para apresentar propostas para autorização da elaboração e, depois de autorizados, mais quatros meses para conclusão dos estudos.

O processo que culminou no lançamento do edital foi conduzido pelo então secretário da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico, Christino Áureo (PP), que reassumiu nesta semana o mandato de deputado na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj)

"As concessões vão contribuir para que o desenvolvimento econômico chegue, efetivamente, ao interior do Estado, já que um dos principais gargalos da economia, não apenas no Rio, mas no país, é a deficiência da malha rodoviária. Esse é um legado importante para a economia fluminense",  afirmou ele.

A Rodovia Amaral Peixoto está incluida no lote Litoral Norte que engloba a RJ 106 e a RJ-162, passando pela Região dos Lagos, com destaque para o trecho entre Rio das Ostras e Macaé, além dos acessos à Armação dos Búzios e Cabo Frio. Ainda, deverá ser estudada uma solução global que incluam as rodovias RJ 169 e a RJ 140.


Duplicação

O processo de privatização da Rodovia Amaral Peixoto foi considerado como uma ação positiva pelo presidente da Comissão Municipal da Firjan, Evandro Cunha.

No entanto, para surtir o efeito esperado para a dinâmica da economia na região, o processo precisa garantir, de forma planejada e efetiva, a duplicação da rodovia.

"A concessão é uma proposta importante para a rodovia, que pertence a logística das atividades do petróleo na região, e que há anos não passa por qualquer intervenção significativa. Porém, é preciso que esse processo seja executado com a garantia e planejamento das obras de duplicação, um pleito antigo da indústria que opera nessa região", apontou Evandro.

O presidente da Comissão ressaltou que as melhorias e expansão da RJ 106 fizeram parte da estratégia do Prodesmar (Programa de Desenvolvimento de Macaé e Região), criado pela gestão municipal, iniciativa privada e a Petrobras há 10 anos.

"É preciso que esse e outros pontos apresentados por esse Programa sejam retomados e discutidos, pelo bem de Macaé e da nossa região", disse Evandro Cunha.

Autor: Márcio Siqueira marcio@odebateon.com.br

Foto: Wanderley Gil


    Compartilhe:

Tags: política


publicidade