Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Esgoto a céu aberto ainda é flagrado no Sol Y Mar

Moradores contam que o problema persiste há mais de dois meses e quando chove os dejetos se misturam com a água

Em 09/02/2018 às 12h24


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Sem a atenção do poder público, o esgoto segue na porta dos moradores  Sem a atenção do poder público, o esgoto segue na porta dos moradores
O saneamento básico é um item fundamental para promover a melhoria na qualidade de vida da população. Mas em vários pontos da cidade esse serviço ainda não chegou e quem paga é a população que tem que conviver com os dejetos jorrando a céu aberto. 

No Sol y Mar, os moradores contam que problemas na rede têm resultado em vazamentos de esgoto em alguns pontos. É o caso da Rua Ágata, onde o problema tem tirado o sossego de quem vive local. "O mau cheiro na porta é insuportável. O problema já persiste há mais de dois meses. Para ter uma ideia, a gente passou o final do ano assim. Já com a chuva dos últimos dias os dejetos se misturaram a água", disse  uma moradora.

Ainda de acordo com os relatos, a situação é ainda pior na Rua T, onde moradores reclamam que vêm cobrando solução para o problema há mais de duas semanas. "A gente já acionou os órgãos responsáveis. Na época nos falaram que iriam mandar alguém aqui e nada. Sou novo no bairro, então não sei dizer se isso é um problema crônico. Espero que não, porque é realmente desagradável ficar com esse esgoto parado nas nossas portas", ressaltou outro morador. 
Na mesma rua, além do esgoto, uma cratera está se abrindo. "Devido a falta de iluminação na rua, a noite não dá para ver e isso tem causado transtornos para quem passa por aqui", disse uma moradora. 

Importante lembrar que a Organização das Nações Unidas (ONU) considera que 80% da mortalidade provocada por estas doenças podem ser evitadas com a execução de obras de saneamento. Outros benefícios importantes são a preservação do meio ambiente, com a despoluição das águas e solo; melhor desempenho escolar das crianças; maior produtividade dos trabalhadores e maior valorização dos imóveis.

Além disso,  a Lei Complementar do município nº 076/2006, diz que o "saneamento básico é o conjunto de serviços que compreende o abastecimento de água potável, o esgoto sanitário, a limpeza urbana, o manejo de resíduos sólidos e a drenagem das águas pluviais, de infraestruturas e instalações operacionais que visam melhorar a vida da comunidade". 
A legislação informa que, para reduzir a poluição nos corpos hídricos pela eliminação dos lançamentos irregulares, enquanto não houver abastecimento do sistema de esgotamento sanitário, caberá ao poder público disponibilizar veículos tipo limpa-fossa. 

A redação do Jornal entrou em contato com a Prefeitura, mas até o fechamento da edição o órgão não havia se pronunciado. 
Já a BRK, empresa responsável pela coleta e tratamento de esgoto em Macaé informou que o bairro Sol y Mar pertence a 2ª fase do subsistema Centro e que o programa de execução de investimentos no sistema de esgotamento sanitário na região está sob avaliação da Prefeitura. Uma vez que o sistema de coleta e tratamento de esgoto estiver implantado, os moradores poderão conectar seus imóveis à rede de esgoto, garantindo a eliminação do descarte irregular de esgoto no Rio Macaé. É importante destacar que atualmente, a BRK Ambiental apoia a Prefeitura de Macaé com a realização da limpeza e desobstrução periodicamente das redes existentes.

Autor: Juliane Reis Juliane@odebateon.com.br

Foto: Marianna Fontes


    Compartilhe:

Tags: cidade, saúde


publicidade