Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Guerra do tráfico mata mais dois bandidos em Macaé

Número de pessoas mortas aumenta e sete suspeitos são detidos por invasão e participar de conflitos na cidade

Em 12/01/2018 às 11h24


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Forças policiais mantêm operações em busca de membros de facção criminosa Forças policiais mantêm operações em busca de membros de facção criminosa
A disputa pelo domínio do tráfico de drogas nas comunidades de Macaé, entre elas Lagomar que era comandada pela facção do Comando Vermelho (C.V), e Novo Horizonte, ‘administrada’ pelo Amigo dos Amigos (A.D.A), fez mais duas vítimas na noite de última quarta-feira(10). Segundo a Polícia Militar, as vítimas tinham envolvimento com o tráfico de drogas nessas comunidades, e os moradores da cidade temem mais confrontos diante de várias execuções que já somam quatro assassinatos. 

O primeiro homicídio foi registrado no início da noite de quarta-feira (10), por volta das 19h, quando um jovem de 18 anos, identificado apenas como Adriano, conhecido como ‘Pepa’, foi executado com mais de cinco tiros, na calçada de um supermercado, na principal via do bairro Novo Horizonte. 

Segundo informações dos moradores, quatro criminosos em um automóvel passaram atirando contra a vítima que estava na frente do estabelecimento comercial. Um dos funcionários que estava dentro do supermercado também foi atingido no pé, e encaminhado para o Hospital Público de Macaé. O corpo de Adriano foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Macaé. 

Ainda na noite de quarta-feira (10), por volta das 21h, um outro confronto entre polícia e bandidos foi registrado na cidade. Dessa vez, foi no Parque Nacional da Restinga Jurubatiba, entre os municípios de Macaé e Carapebus. 

Segundo a PM, criminosos estavam em uma mata escondidos e ao presenciarem a presença dos militares começaram a trocar tiros com os agentes, onde um suposto traficante teria sido alvejado durante o confronto. 

De acordo com as informações da polícia, o criminoso foi identificado como Antônio, conhecido como ‘Jerimu’, que seria um dos líderes do tráfico da comunidade das Malvinas e do Morro de São Jorge, no bairro Aroeira. A PM afirma ainda que, ‘Jerimu’ é o principal suspeito de ter executado o cabo da Polícia Militar, José Renê. 

Até o fechamento desta edição, já somam quatro pessoas mortas por conta da onda de violência que teve início da última terça-feira (9). Outras cinco foram baleadas, sendo que duas já tiveram alta médica, e três continuam internadas no HPM. O número de prisão subiu para sete. Na tarde da última quarta-feira (10), quatro homens foram detidos na Restinga de Jurubatiba, entre Macaé e Carapebus. 

As equipes das Forças de Segurança trabalham para coibir novos confrontos e identificar os suspeitos envolvidos na invasão e nos conflitos no bairro Lagomar. Um dos desafios dos militares é vasculhar o Parque Nacional de Jurubatiba para encontrar outros criminosos. 

A polícia acredita que os traficantes utilizam o parque como rota de fuga e esconderijo. A área é extensa e ao todo são 14 mil hectares, 44 quilômetros de costa e 18 lagoas. Sendo assim, duas aeronaves sobrevoam o local para dar apoio às equipes em terra.

Na comunidade da Nova Holanda, mais um suspeito também foi preso por participar da invasão do bairro Lagomar, ocorrido no último dia 9. A polícia afirma que o suspeito foi localizado na Rua Santo Antônio, após o recebimento de informações pelo Disque-Denúncia.

Ainda de acordo com a PM, os agentes do batalhão da cidade e os reforços de municípios vizinhos seguem em ação contínua para prender outros criminosos que participaram dos atos violentos de terça-feira.

A PM pede que quem tiver alguma informação sobre o paradeiro dos criminosos entrar em contato com o Disque Denúncia pelo número (22) 2765-7296.

Autor: O DEBATE

Foto: Wanderley Gil


    Compartilhe:

Tags: polícia


publicidade