Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Alagamentos evidenciam efeitos dos atrasos da macrodrenagem

Obras de infraestrutura são cobradas pela Câmara, sem atenção do governo

Em 24/11/2017 às 11h28


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Maxwell prepara novo relatório de Comissão que apontará efeitos de atrasos em obras na cidade Maxwell prepara novo relatório de Comissão que apontará efeitos de atrasos em obras na cidade
Os cenários registrados nesta semana no Campo D'Oeste, Sol Y Mar e no Riviera Fluminense, bairros que encararam problemas por conta do acúmulo das águas de chuva, evidenciam os efeitos nos atrasos da continuidade das obras de macrodrenagem, cobradas sucessivamente pela Câmara de Vereadores nos últimos anos.

Ao compartilhar com os moradores dessas regiões a indignação diante dos transtornos causados pelas chuvas, que poderiam ter sido evitados por ações como a manutenção dos sistemas de drenagem e a conclusão do projeto iniciado na gestão passada, o vereador Maxwell Vaz (SD), que preside a Comissão Permanente de Saneamento e Meio Ambiente da Câmara, elabora nesta semana um relatório que será apresentado nos próximos dias no plenário do Legislativo.

Nas imagens recolhidas pelo parlamentar estão ruas completamente tomadas pelos alagamentos, formados durante a tempestade que atinguiu a cidade na noite de quarta-feira (23).

"Com apenas cinco minutos de chuva, alagou tudo no bairro. E nós sabemos qual é a solução para evitar esse cenário. Já brigamos muito para que as obras de drenagem aconteçam, mas o governo insiste em ignorar o apelo da sociedade", disse Maxwell.

O parlamentar afirma que, ao longo dos últimos cinco anos, durante a atual gestão municipal, é cobrado na Câmara a reativação das obras de Macrodrenagem, sistema que interliga todas as redes de drenagem pluvial, modernizando o sistema e tornando-o mais eficiente.

"Desde 2012 defendo em plenário a emenda na Lei Orçamentária Anual (LOA) para a prefeitura concluir a obra de macrodrenagem e acabar com os alagamentos. Mas o governo sistematicamente anula o orçamento por decreto e não faz a obra na nossa área de drenagem, que inclui Sol e Mar, Visconde de Araújo e Miramar", explicou o parlamentar.

Com isso, o grande volume de chuvas que se concentra na região do Visconde e do Novo Horizonte, acaba acumulando nas áreas mais baixas do Campo D'Oeste e Sol Y Mar, causando assim os bolsões d'água.

"Mais uma vez, em dezembro, vou apresentar e aprovar emenda para obra de drenagem. Entretanto, para o governo não anular o orçamento por decreto, é importante que a base aliada do prefeito reduza o poder do Executivo de anular o orçamento. Só assim vamos garantir que as obras sejam realizadas, com verba prevista em lei", defendeu o parlamentar.

Além da realização das obras de Macrodrenagem, Maxwell também cobrou do Executivo a realização de obras de limpeza e de desassoreamento dos canais que promovem a drenagem natural das águas de chuva.

"Sem esse trabalho, a drenagem de toda a cidade fica comprometida. É grande o volume de lixo preso nas estruturas que integram esse sistema, e isso impede que o fluxo de água seja intenso, reduzindo assim os efeitos dos temporais", disse o vereador.

Na próxima semana, Maxwell garantiu que voltará a apresentar, em plenário, medidas que possam garantir à cidade maior segurança para o período das tempestades, registrado no final do verão, em março.

Autor: Márcio Siqueira marcio@odebateon.com.br

Foto: Wanderley Gil


    Compartilhe:

Tags: política


publicidade