Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Comissão une forças para combater alta da gasolina

Prestes, Welberth, Neto e Julinho buscam solução em defesa de consumidores

Em 20/10/2017 às 12h49


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Prestes conduziu reunião da Comissão Especial formada por Welberth, Neto Macaé e Julinho Prestes conduziu reunião da Comissão Especial formada por Welberth, Neto Macaé e Julinho
Os vereadores membros da Comissão Especial criada pela Câmara para fiscalizar o preço dos combustíveis praticados nos postos de gasolina de Macaé se reuniram na quarta-feira (18), com objetivo de verificar dados sobre a estimativa dos valores praticados na cidade.

O presidente da Comissão, José Prestes (PPS), o relator Neto Macaé (PTC) e os membros Welberth Resende (PPS) e Julinho do Aeroporto (PMDB) discutiram algumas alegações dos proprietários e donos de postos de gasolina que justificam que os preços elevados em Macaé são relativos ao custo de transmissão do combustível.

Pelo que foi apurado pela Comissão, a gasolina sai da refinaria da Petrobras, é repassada para as distribuidoras que revendem para os postos de combustível. E isso onera o valor praticado na cidade. Segundo a Comissão, os proprietários também afirmam que os aluguéis em Macaé são mais caros do que em outros municípios e há muita inadimplência de empresas que usam os combustíveis e demoram a pagar.

Os vereadores questionaram todos os argumentos dos donos de postos de gasolina tentando entender as alegações feitas pelos proprietários dos postos de gasolina e decidiram convidar algumas entidades para que juntos possam compreender os motivos reais de Macaé ter o valor dos combustíveis mais caro da região.

O relator da Comissão, Neto Macaé disse que é necessário que se estude a fundo a diferença dos preços de Macaé e região.
Welberth Resende frisou a importância da Comissão.

"Não é de hoje que se estudam o por quê dos preços dos combustíveis em Macaé serem mais caros do que em outros municípios", disse. Welberth observou que, com a criação da Comissão, essa realidade mude na cidade.

O vereador Julinho do Aeroporto colocou sua equipe à disposição da Comissão e disse que está empenhado em entender os motivos de Macaé ter o preço superior aos municípios vizinhos. 

Terceiro Dígito é tema de discussão

O presidente da Comissão, José Prestes colocou na pauta da reunião a questão do preço da gasolina que é feito com três dígitos nos centavos, já que a moeda brasileira tem apenas dois dígitos.
O terceiro dígito após a vírgula só é cobrado nos postos de gasolina.

"Como é possível os postos colocarem mais um dígito na nossa moeda para a cobrança da gasolina? Queremos entender também o por quê do valor elevado dos combustíveis nos postos de Macaé", disse o vereador Prestes.
Já foi lido no expediente da Câmara o Projeto de Lei de Prestes que propõe a exclusão do terceiro dígito nos preços dos combustíveis da cidade.

Na próxima semana, o projeto deve entrar em primeira discussão, seguindo assim para o prazo de emendas. Se aprovado, o projeto poderá ser sancionado pelo governo ainda neste ano.

Autor: Márcio Siqueira marcio@odebateon.com.br

Foto: Divulgação


    Compartilhe:

Tags: política


publicidade