Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Josué Teixeira assume o comando do Macaé

Responsável pelo acesso à Série B em 2014, treinador assume a missão de salvar o clube do rebaixamento

Em 10/08/2017 às 11h11


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Faltando cinco rodadas para o fim, Josué assume a responsabilidade de tentar salvar o Leão no Brasileirão Faltando cinco rodadas para o fim, Josué assume a responsabilidade de tentar salvar o Leão no Brasileirão
Enquanto o Macaé Esporte luta para sair da zona de rebaixamento da Série C do Campeonato Brasileiro, o troca-troca no comando do time continua. Em menos de 30 dias, essa é a segunda substituição de técnico na equipe do norte fluminense. 
Essa semana, foi anunciada a saída de Luciano Leandro, que liderou o Leão por quatro jogos, onde conquistou dois empates e duas derrotas, a última no sábado passado (5) contra o Ypiranga-RS, em casa, no Moacyrzão. 

"O nosso presidente, Mirinho, fez uma aposta ao contratar o Luciano. É um profissional talentoso, excelente pessoa, mas, infelizmente, o trabalho não deu certo. Percebemos que estávamos no caminho errado e optamos pela troca de comando, sempre em comum acordo", informou o gerente do clube, Guilherme Kroll. 

A partir de agora passa a assumir o comando o treinador Josué Teixeira. O profissional tem em seu currículo passagem por grandes clubes, como Fluminense (interino), Flamengo (assistente) e Avaí. Pelo Alvianil Praiano, ele já esteve à frente quatro outras vezes, sendo o responsável pelo acesso da equipe à segunda divisão em 2014 após ser campeão da Série C.

"Nós não aceitamos cair, não vamos nos entregar. O Josué vai ganhar muito menos aqui do que ganhava no Remo e nos outros clubes em que passou. Aceitou o desafio porque ama o Macaé e não quer ver o time ser rebaixado. Em 2014, estávamos em situação pior e ele nos levou ao título. É um técnico diferenciado, fundamental para nós", destaca o dirigente. 

A chegada do treinador traz um pouco de esperança à equipe, que vive um momento delicado e briga para sair da nona colocação do Grupo B, penúltima na tabela, com 12 pontos, uma posição apenas acima do lanterna, Mogi Mirim, que tem 10 pontos.

A equipe, que chegou a ficar no G4 há algumas rodadas atrás e cogitou brigar pelo acesso à segunda divisão em 2018, luta agora para não ser rebaixada para a Série D, o que não acontece desde 2010, quando subiu para a Série C. 
E o momento agora é para corrigir as falhas, que vêm se repetindo ao longo dos últimos jogos e brigar para se manter na competição. Faltam apenas cinco jogos e cada vitória é fundamental para conquistar os três pontos. 

Logo de cara o Alvianil Praiano terá dois grandes desafios. Nas duas próximas rodadas ele enfrenta o Tupi-MG (dia 12), que está em terceiro com 20 pontos, e o  líder Botafogo-SP (dia 20). 

No primeiro confronto contra o Tupi-MG, em 10 de junho, o Macaé perdeu por 3 a 1 em casa. Agora é hora de buscar os três pontos na casa dos adversários. O jogo acontece no próximo sábado (12), às 16h, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio (Helenão), em Juíz de Fora, Minas Gerais. 

Autor: Marianna Fontes marifontes@odebateon.com.br

Foto: Divulgação/ Tiago Ferreira (Arquivo)


    Compartilhe:

Tags: esporte


publicidade